Instrumentação

Patência de Condutos Constritos

A obtenção da patência em Endodontia é um dos passos mais importantes para se assegurar a previsibilidade do prognóstico, e a maioria dos profissionais que não domina essa técnica, desiste de prosseguir assim que a primeira dificuldade aparece.

Este artigo visa auxiliar os endodontistas a ultrapassarem as dificuldades nessa obtenção de patência, tanto em condutos constritos ou entulhados, bem como nos casos com degraus ou outras obstruções quaisquer. A sequência pode requerer modificações dependendo do caso, o que ficará a critério do profissional.

Algumas regras são importantes e precisam ser relembradas:

1-) As limas recomendadas para patências convencionais são a C-Pilot, da VDW, e a Hi-5, da Miltex. Para as patências mais difí­ceis, a C+, da Dentsply Maillefer, deve ser utilizada, mas apenas para ultrapassar o ponto de dificuldade, sendo intercalada por alguma das outras citadas anteriormente. Isto porque a C+ tem a ponta mais ativa e conicidade inicial de 0.04, não sendo adequada para casos rotineiros.

2-) É importante pré-curvar os instrumentos em caso de curvaturas dos condutos, como salientado no organograma a seguir. Molares inferiores, por exemplo, têm tendência a apresentarem curvaturas nos canais mesiais, tanto para a distal, como também para o centro do dente.

3-) A perda de patência provocada pelo uso de brocas de Gates-Glidden, LA Axxess ou outra, utilizadas de forma errônea no interior do conduto, caracterizam a presença de um degrau ou entupimento. Nesses casos, tb é primordial pré-curvar os instrumentos no iní­cio do procedimento.

4-) Outro ponto de extrema importância é a constante inspeção dos instrumentos, após a sua limpeza com gaze, entre as utilizações. Em caso de deformação nas espiras, sempre descartar o mesmo, evitando dessa forma a fratura. Instrumentos novos apresentam maior facilidade de penetração, pois possuem corte melhor que aqueles já usados. Assim, uma boa dica é utilizar sempre instrumentos novos para alcançar patências mais difí­ceis, até porque, esses instrumentos têm mais dificuldade em se deformar e, consequentemente, se fraturar.

5-) É sempre válido notar que, o acesso, tanto da câmara pulpar quanto dos terços radiculares anteriores ao ponto que se deseja ganhar patência, devem estar ampliados, pois se essas regiões estiverem constritas ou pouco alargadas, isso pode dificultar o processo da obtenção de patência!
Por exemplo: se vc tem problemas de patência do terço médio, será necessário alargar melhor o terço cervical. Se você tem problemas no terço apical, é necessário se alargar os terços médio e cervical.
Obviamente em ambos os casos, a câmara pulpar e as embocaduras precisam estar bem trabalhadas.
Isso acontece porque as pequenas curvaturas, ao longo do percurso do conduto, dificultam o ângulo de entrada das limas, complicando a patência!

Clique aqui para fazer o download do Organograma de patência.

Baixe o organograma, reveja os passos, boa sorte e boas patências!
Compartilhe!