News

Resumo do Congresso Dental Canal 2012 – Belo Horizonte.

Resumo do Congresso DENTAL CANAL 2012 – Belo Horizonte.

Escrito por Gustavo Meneghine

Aula do Prof. Adalberto Ramos Vieira

1. Diante de fortes evidências científicas, o Prof. Adalberto revelou que a sua conduta clínica em dentes portadores de infecção foi revista.
Concluiu que medicação intracanal a base de Hidróxido de Cálcio é fundamental para o sucesso do tratamento endodôntico.
2. A sua apresentação se baseou fundamentalmente nos trabalhos de Siqueira, Veras e Ricucci de 2012.
3. Está desenvolvendo uma pesquisa em 100 dentes infectados onde 17 dentes tiveram insucesso após um período longo de proservação de 5-11 anos.
4. Apresentou belíssimos casos clínicos.

Aula do Prof. Frederico Laperriere

Fred fala sobre tecnologia e enfatiza que Endodontia é business.
1. Adota endodontia em sessão única em todos os casos – polpa viva, polpa necrosada e retratamentos.
2. Ressalta a importância de agregar valor, usando laser, microscópio, imagens digitais, TCCB (tomo), etc.
3. Fala que todos os endodontistas vão ter um tomógrafo no consultorio no futuro. Disse que o Bóveda tem dois e que o endodontista vai entregar um mapeamento 3D do dente com o objetivo de valorizar o relacionamento entre o clínico e indicadores.

Aula do Profa. Scheila Cortelli

1. Scheila é periodontista. Seu assunto é sobre Bacteremia.
As doenças em geral são originadas de bactérias organizadas sob a forma de biofilme.
Conceitos:
1) Risco - probabilidade - chance
2) Dinamismo do Biofilme – está sempre em fase crescimento.
3) Modelo de estudo - odontologia não tem um modelo definido. A periodontia tem, a endodontia não.
Teoria da Infecção focal – discutiu o problema - Miiller séc XIV: disseminação de micro-organismos, causando uma Bacteremia.
Bacteremia é diferente de sepsis = (bacteremia com alteração clinica) Bacteremia transitória é comum e circunstancial.

Aula do Amyr Klink

Amyr fala sobe a preocupação do ser humano em ter e esquecer do ser.
Fala do desejo de ter o tempo disponivel e ser dono do seu tempo e conta sobre suas viagens. A perseverança é a alma do sucesso, um pouco a cada dia.

Aula do Prof. Alberto Consolaro

1. Prof. Consolaro discorre sobre Lesão Peri Implantar apical. (lesões em implantes) LPI..
2. O dente apresenta superfície mais irregular e maior permeabilidade que o implante.
3. O dente possibilita um maior acúmulo de células bacterianas e suas endotoxinas agridem o tecido adjacente principalmente devido a presença do LPS.
4. Dez vezes mais bactérias do que células somáticas.
5. O ápice é irregular (forame) e qdo tem lesão, tem reabsorção, que facilita o acúmulo de bactérias muitas vezes organizadas em biofilme – apresenta imagens de microscopia de luz polarizada e microscopia eletrônica de varredura. Lindas.
6. Ao redor da lesão existem trabéculas ósseas colonizadas por biofilmes.
7. Lesão periapical implantar pode estar relacionada a lesões endodônticas de dentes vizinhos pela contaminação causada por semeadura de bactérias para a região de implante geralmente com micro fistulas
8. Solução: cortar, limpar, curetar ou jatear, através de cirurgia, o ápice do implante e fechar o orifício de ossificação.
9. Outra possível causa das lesões periapicais implantares é a falha no preparo da cavidade causando um superaquecimento na região apical, desfavorecendo a osteointegração.

Aula do Prof. Gianlucca Gambarini

1. O professor fala sobre a importância do microscópio para dominar a anatomia.
2. Ressalta a importância dos conceitos de obturacão e preparo de H. Schilder.
3. Fala que grande parte das paredes do canal não são tocadas (miss tissue)-Peters 2003.
4. Canais ovais - 70%
5. Fala do uso da Twisted Files escovando as paredes do canal pois parece com uma Hedstroen e é muito eficiente em cortes laterais.
6. Enfatiza a importância do PUI
7. Recomenda o uso de NaOCl 6%

Aula do Prof. Francisco Souza Filho

1. Fala sobre limpeza e microorganismos.
2. "só ensina quem faz, só aprende quem pratica".
3. Cita estudo de Grove JADA. 1930 ... “A doença apical deve ser tratada igual a qualquer doença causada por bactérias no corpo humano".
4. A penetração da bactéria no terço apical é muito menor que no terço cervical e médio -Butler J. British Endodontic Society, 1970 -
Propõe a limpeza do Forame -
5. Numa avaliação crítica do trabalho do Siqueira e Ricucci, 2012 o Prof. Francisco observou que os canais tratados em sessão única (fotos do trabalho) apresentavam uma obturação falha e todos tinham lesão enquanto nos canais com CaOH a obturação estava melhor e os casos (fotos) não apresentavam lesão.
6. Mostra dor pós operatóriaa quase ausente qdo o forame é ampliado
7. Mostra casos de sucesso após 6 anos.

Aula do Prof. Carlos Bóveda

1. Bóveda aborda o assunto de radiografia digital e tomografia.
2. O endodontista avalia/interpreta a radiografia muitas vezes observando a radiografia digital contra a luz do teto do CONSULTORIO ou pela janela...
3. Tomo inicial e final para avaliar com segurança o pré e o pós (a qualidade final) do tratamento:
- o endodontista deve manipular o software conforme sua necessidade e a avaliação deve ser sempre feita por mais de um profissional.
- a imagem plana (rx) oferece muito menos informação que uma imagem avaliada em 3D - Tridimensional
- o endodontista deve manipular o software conforme sua necessidade e a avaliação deve ser sempre feita por mais de um profissional.
- a imagem plana (rx) oferece muito menos informação que uma imagem avaliada em 3D - Tridimensional


 

Compartilhe!